A homenagem a ser feita a Henrique Espírito Santo, um produtor do Mundo, que receberá também o Prémio Fantasporto por uma Carreira do Fantasporto, trata-se de celebrar a vivência cinematográfica de um dos mais prolíferos e sensíveis produtores portugueses. Alguém que já no longínquo ano de 1981, no ano 1 do Fantas ali este presente e, ao longo dos anos, criou uma forte ligação de amizade não só com o projecto, bem como com os seus fundadores.
Henrique Espírito Santo nasceu em Queluz em 18 de Novembro de 1931. Conta hoje 80 anos de idade um currículo de cerca de 70 filmes produzidos. A sua influência no cinema português é marcante.

 

Nomeadamente no período em que se deu a vaga do cinema novo português, que viria a ser o período do aparecimento de vários realizadores com quem trabalhou. 
Herdou dos seus pais o interesse e o gosto pelo cinema. Foi essa curiosidade e essa paixão pelo cinema que levou Henrique a envolver-se em cineclubes já no longínquo ano de 1948. Foi na actividade cine clubista que conheceu Fonseca e Costa com quem trabalhou na primeira longa-metragem de ambos. Seria «O Recado» de José Fonseca e Costa, decorria a ano de 1971. 
Henrique Espírito Santo foi também vítima de perseguição da PIDE (polícia política do antigo regime) no tempo da ditadura. Esteve encarcerado durante 18 meses acusado de subversão. Teve sempre uma atitude exemplar e extremamente correcta com quem trabalhou ao longo de todos estes anos. Os valores da ética e dos princípios de respeito mútuo sobrepuseram-se sempre aos valores materiais.

 

A sua escolha dos filmes que serão exibidos no Festival inclui o preferido
 “O Recado” (1971) de José Fonseca e Costa
,  “Veredas” (1977) de João César Monteiro, 
”O Bobo” (1979) de José Álvaro Morais
, “Cerromaior” (1980) de Luís Filipe Rocha e “Hors Salson” (1991) de Daniel Schmid.

 

FANTAS CLASSICS

Versões Restauradas dos filmes de Vitor Fleming estreados há 75 anos

 

The Wizard of Oz - Victor Fleming - 102’ - EUA -1939

Gone With the Wind - Victor Fleming - 238’ – 1939 - EUA