75 ANOS DE FEITICEIRO DE OZ

75 ANOS DE FEITICEIRO DE OZ


CERCA DE 200 FILMES ANTESTREIA De 28 de Fevereiro a 9 de Março

NA 34ª edição do FANTASPORTO-Festival Internacional de Cinema do Porto. TUDO NO RIVOLI

COM NATALI, ALEX DE LA IGLESIA, MIIKA, KIM KI-DUK…Das FILIPINAS À VENEZUELA…PASSANDO POR TODO O MUNDO. É TEMPO DA FESTA DAS ARTES.

 

2014. Ediçáo 34 do Fantasporto. Ano de festa. Festa para o cinema. Festa para as artes. Da música, da literatura, passando pelas artes plásticas, pela fotografia, pela dança. Enfim um Forum Cultural que tem como centro, o tradicional Fantas, este ano destacando de novo o cinema europeu, mas não esquecendo as novas propostas vindas dos 5 cantos do Mundo.


Serão exibidos cerca de 200 novos filmes, inéditos em Portugal, de entre os quais se destacam também dez Antestreias Mundiais, diversas Europeias, sendo naturalmente as outras nacionais. 30 países estarão representados no certame que seleccionou produções extremamente recentes e que cruzam com os filmes mais marcantes no firmamento cinematogáfico Mundial de 2013. De entre os filmes seleccionados surgem dezenas de nomes marcantes do cinema e que o Fantas vem dando a conhecer a Portugal e, em diversos casos à Europa, como vem acontecendo com o renovado cinema Oriental, o vindo da Oceania, de África ou o Latino- Americano.

 

Na abertura oficial do Festival, a 28 de Fevereiro, poderemos ver em estreia nacional uma grande produção emergente dos responsáveis pela série Twilight, de seu nome “Vampire Academy”, uma produção de 2014 que terá a sua estreia Mundial em meados de Fevereiro nos Estados Unidos. Seguir-se-á a exibição muito especial, realizada com a autorização dos produtores, da versão restaurada da obra prima de Victor Fleming, “O Feiticeiro de Oz”, que celebra os 75 anos da sua estreia precisamente em 2014. Musical em que magia e fantasia se fundem de forma brilhante, é considerado um dos 10 melhores filme da história do cinema, tendo proporcionado a Judy Garland a oportunidade de vencer o Óscar de Melhor Actriz da Academia.

 

O Fantasporto conta, para além das suas tradicionais 5 secções oficiais (Cinema Fantástico com curtas e longas metragens), a Semana dos Realizadores – Prémio Manoel de Oliveira, a Secção Orient Express, esta dedicada ao Cinema Asiático, a Secção Cinema Português com diversas áreas de concurso e o sector retrospectivo que em 2014 homenageará o produtor Henrique Espírito Santo, que será galardoado com o Prémio por uma Carreira. O espaço Fantas in Shorts destacará as cinematografias Francesa e Catalã, o Cinema Português que no seu Panorama terá a sua secção destinada a filmes inéditos que concorrem ao Prémio Melhor Filme Português do Ano e uma cada vez mais ampla area de cinema dedicada às Escolas ligadas ao Audiovisual em Portugal na qual participam este ano 10 escolas e Universidades. Sessões especiais serão também realizadas em parceria com o Cinanima e o Festival de Avanca.

 

Como novidades, na área da programação, os novos espaços denominados “Fantas Classics” onde serão exibidos, celebrando os 75 anos da sua estreia, as obras primas do cinema “O Feiticeirode Oz” e “E Tudo o Vento Levou”, ambas do grande Viktor Fleming, para além de um alargado conjunto de filmes clássicos e as “Industry Screenings”, área dedicada às produtoras Mundiais que, tipo “Mercado do Filme” apresentarão as suas mais recentes produções aos meios profissionais de cinema presentes no Porto, admiye-se que este ano em número muito mais amplo que em anos anteriores. No fundo o Porto está na Moda e no Cinema o Fantasporto sendo a sua marca, é garante forte e sã convivência entre profissionais do meio, cinéfilos e simples amantes de cinema.

Pode desde já referir-se que o programa de cinema será complementado com eventos especiais, como as exposições de artes plásticas de Helena Leão e Antónia Gomes e a de fotografia, sob o tema “O Porto” de Rui Videira, bem como conferências diversas e homenagens várias a anunciar. Exibições de filmes simultâneas na sala e nos cais por cabo sera outra das iniciativas, isto para alé da criação de aplicações tecnológicas diversas sobre este Fantas para que este ande consigo. No seu bolso. E outras boas novidades a anunciar.

A programação final será anunciada em meados de Janeiro, muito embora até lá será disponibilizada a informação dos filmes seleccionados para cada secção do Festival. Uma selecção difícil dado terem sido visionados cerca de um milhar de filmes de entre cirtas e longas metragens.

 

A organização da 34ª Edição do FantasPorto tem divulgado através das redes sociais alguns dos títulos das produções que vão marcar presença na programação da Edição de 2014. Entre as principais novidades já anunciadas, o grande destaque pertence à presença do filme português "Pecado Fatal", de Luís Diogo, na competição official da Semana dos Realizadores. Esta produção independente, cuja trama dramática segue a jornada de uma jovem que tenta encontrar os pais que nunca a quiseram, é protagonizada por Sara Barros Leitão, Miguel Meira, João Guimarães e José Eduardo. A juntar a esta grande estreia nacional, o Fantasporto também apadrinhará a estreia nacional do drama de fantasia guineense "O Espinho da Rosa" de Filipe Henriques, filme que já anda a ser aplaudido em diversos países como uma das produções africanas mais criativas do ano. No sector de Curtas Metragens Fantásticas a concurso estarão presentes também em Antestreia Mundial duas novas produções independents. Para além destas novidades lusófonas, o Fantasporto 2014 contará em competição com filmes como o drama criminal "Cold Comes The Night", de Tze Chun, com Alice Eve e Bryan Cranston nos papéis principais ou "Scintilla", um filme britânico muito criativo da autoria de Billy O'Brien. O notável drama "Love Eternal", de Brendan Muldowney, adaptação cinematográfica de "In Love With The Dead", do autor nipónico Kei Oishi, também fará parte desta selecção, tal como o surpreendente filme de terror suíço "Chimères", de Oliver Beguin. O thriler alemão "Houston", de Bastian Günther, o violento"Viral", de Lucas Figueroa, o drama"The Strange Colour of Your Body's Years", dos já vencedores do Fantas, Hélène Cattet y Bruno Forzani, o muito afamado drama romeno "Matei Child" ou o filme de ação que nos revela o novo super heroi "Sparks” serão outros dos filmes a exibir. Como Filme de Encerramento o festival exibirá um dos filmes do ano, o drama "The Railway Man", de Jonathan Teplitzky com Nicole Kidman enquanto protagonista.

Também já estão confirmadas as presenças de vários títulos muito fortes nesta edição, tais como "Straw Shield", de Takashi Miike; "What Maisie Knew", de Scott McGehee e David Siegel; "Las Brujas de Zugarramurdi", de Alex de la Iglésia; "Haunter", de Vicenzo Natali ou "Big Bad Wolves", que marca o regresso a Fantas dos Israelitas de “Rabbies”, Aharon Keshales e Navot Papushado com um filme que Tarantino considera ser “o Melhor de 2013”, como é referido no próprio trailer do filme.

 

AINDA MAIS destaque para o cinema “made”in Portugal

 

Dando continuidade ao processo de divulgação e promoção do Cinema Português feito junto das escolas e logo junto dos mais jovens, destaca-se por agora a secção CINEMA PORTUGUÊS (filmes inéditos) e o concurso entre ESCOLAS DE CINEMA a bater este ano todos os recordes com a participação de escolas de cinema de todo o País. De destacar também a paticipação nas secções de Cinema Fantástico e na Semana dos Realizadores de duas longas metragens e de duas curtas portuguesas, o que demonstra o dinamismo da produção de cinema independente neste Portugal em forte crise.

 

A homenagem a ser feita a Henrique Espírito Santo, um produtor do Mundo, que receberá também o Prémio Fantasporto por uma Carreira do Fantasporto, trata-se de celebrar a vivência cinematográfica de um dos mais prolíferos e sensíveis produtores portugueses. Alguém que já no longínquo ano de 1981, no ano 1 do Fantas ali este presente e, ao longo dos anos, criou uma forte ligação de amizade não só com o projecto, bem como com os seus fundadores.
Henrique Espírito Santo nasceu em Queluz em 18 de Novembro de 1931. Conta hoje 80 anos de idade um currículo de cerca de 70 filmes produzidos. A sua influência no cinema português é marcante. Nomeadamente no período em que se deu a vaga do cinema novo português, que viria a ser o período do aparecimento de vários realizadores com quem trabalhou. 
Herdou dos seus pais o interesse e o gosto pelo cinema. Foi essa curiosidade e essa paixão pelo cinema que levou Henrique a envolver-se em cineclubes já no longínquo ano de 1948. Foi na actividade cine clubista que conheceu Fonseca e Costa com quem trabalhou na primeira longa-metragem de ambos. Seria «O Recado» de José Fonseca e Costa, decorria a ano de 1971. 
Henrique Espírito Santo foi também vítima de perseguição da PIDE (polícia política do antigo regime) no tempo da ditadura. Esteve encarcerado durante 18 meses acusado de subversão. Teve sempre uma atitude exemplar e extremamente correcta com quem trabalhou ao longo de todos estes anos. Os valores da ética e dos princípios de respeito mútuo sobrepuseram-se sempre aos valores materiais.
 
A sua escolha dos filmes que serão exibidos no Festival inclui p referido
 “O Recado” (1971) de José Fonseca e Costa
,  “Veredas” (1977) de João César Monteiro, 
”O Bobo” (1979) de José Álvaro Morais
, “Cerromaior” (1980) de Luís Filipe Rocha e “Hors Salson” (1991) de Daniel Schmid.

 

Está assim a chegar a Festa das Artes e do Cinema no Porto.

 

Com o Alto Patrocínio do Ministério da Cultura, da Câmara Municipal do Porto e do Programa Média da UE.

Sejam bem-vindos ao Porto, Cidade Património Mundial e participem num festival como nenhum outro.