SECÇÃO OFICIAL COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS FANTÁSTICAS

SECÇÃO OFICIAL COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS FANTÁSTICAS (VáRIOS)


SECÇÃO OFICIAL COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS FANTÁSTICAS - 167’

Reruns • Rosto, 14’23’’ (Hol/Fra/Bel)

Caronte • Luís Tinoco, 15’51’’ (Esp)

Creature from the Lake • Renata Antunez, Alexis Bédué, Léa Bresciani, Amandine Canville, Maria Castro Rodriguez, Logan Cluber, Nicolas Grangeaud, Capucine Rahmoun-Swierczynski, Victor Rouxel, Orianne Siccardi, Mallaury Simoes, 5’10’’ (Fra)

Yemanja • Frédéric Gaudin, Marceau Leger, Tanguy Lemonnier, Patrick Martini, Diana Nikitina, Flora Silve, 5’52’’ (Fra)

Azdaja - The Dragon • Ivan Ramadan, 13’, Bosnia Herzegovina

The End of Time • Milcho Manchevski,5’24’’ (USA/Cuba)

Sweet Water • Drew Casson, 20’, UK  

In the Dark, Dark Woods • Jason Bognacki, 4’30’’ (USA)

Merry-Go-Round • Ihor Podolchak, 4’59’’ (Ucr/Pol)

Belle a Croquer • Axel Courtière, 14’57’’ (Fra)

BEC • Tony Morales, 12’17’’ (Esp)

Zarr-Dos • Bart Wasen, 6’34’’ (Sui)

Storylines • Juan Manuel Betancourt Calero, 17’50’’ (Col)

Salvatore • Maarten Groen, 11’38’’ (Hol)

A.L. • Cashell Horgan, 10’57’’ (Irl)


  • THE BUTCHER, THE WHORE AND THE ONE-EYED MAN (VáRIOS)


    Mais um brilhante exemplo do cinema húngaro. O lento declínio dos homens, mergulhando num mundo de pecado e mal-dizer em que um triângulo amoroso vai mostrar aspectos inesperados e truculentos. Do realizador de “Opium: Diary of a Mad Woman”, Prémio de Realização no Fantasporto em 2008, e “Woyseck”, vencedor do Prémio Europeu de Jovem Filme do Ano. Selecção dos festivais de Ghent e Haifa.

  • TAIWAN BLACK MOVIES (VáRIOS)


    Entre 1979 e 1983, 117 filmes realistas, violentos e crus foram produzidos em Taiwan. Muitos desses filmes sobreviveram e podem ser mostrados ao mundo graças à companhia IFD de Hong-Kong. Hoje são distribuídos pelo Taiwan Film Institute, incluídos no programa Taiwan Cinema Toolkit.

  • DREAM DEMON - DIRECTOR’S CUT (VáRIOS)


    Celebração dos 30 Anos de um clássico do Cinema de Horror Britânico, na presença do realizador Harley Cokeliss, e no seguimento do restauro e digitalização do seu filme-culto, em 2017, pelo British Film Institute.